De potência ambiental à pária internacional

Uma breve análise da atuação do Brasil no âmbito da governança ambiental

Monique Maciel Barbosa – NUPRI Working Paper 10 – abril 2021

Resumo

Esse artigo tem como objetivo apresentar uma breve análise da trajetória de atuação do Brasil no âmbito da governança ambiental de forma a evidenciar a recente mudança na abordagem da política externa brasileira frente ao tema. A análise tem início a partir do exame dos primórdios do engajamento ambiental no Brasil e no mundo, destacando os eventos políticos que favorecerem o nascimento e crescimento da consciência ambiental. A partir de então, traçou-se um panorama histórico da atuação brasileira em quatro eventos internacionais no âmbito da governança ambiental, sendo esses a Rio-92 e a Rio+20 – importantes Cúpulas da Terra sediadas no Brasil; a Conferência das Partes da UNFCCC de 2015 (COP 21), na qual houve a assinatura do Acordo de Paris; e a COP 25 de 2019, ocasião em que a atuação brasileira foi desfavorável aos entendimentos e ainda rendeu ao país o prêmio “Fóssil do Dia”, uma premiação simbólica e não oficial designada aos Estados cujas ações são consideradas prejudiciais ao meio ambiente. Ademais, relaciona-se o desempenho brasileiro em tais eventos com a conjuntura política do Brasil e do mundo. Por fim, a análise feita ao longo do artigo é concluída por meio da elaboração de uma análise crítica sobre o posicionamento atual do Brasil.